Entre em contato com um de nossos especialistas!

Saiba mais sobre as diferentes técnicas de semeadura

O plantio de sementes não acontece de apenas uma forma. Dependendo da espécie, dos objetivos e até do local, é preciso utilizar diferentes técnicas de semeadura. Essa diferenciação é positiva e necessária, por conta de atender a igualmente diversas necessidades de cultivo, solo, entre outros aspectos.

Até entre quem deseja um projeto paisagístico vale conhecer as diversas alternativas de semear. Assim, torna-se mais fácil escolher e contratar profissionais especializados para executar o método escolhido.

A seguir, veja quais são as diferentes técnicas de semeadura e desvende as características mais evidentes de cada uma!

A semeadura direta é muito aplicada na agropecuária

Ao pensar na agropecuária e no perfil do brasileiro, a semeadura ou plantio direto é o modelo mais comum. Nesse caso, as sementes são despejadas sobre o solo, sem que ele seja mexido.

É uma prática que visa a aproveitar melhor os componentes do solo, evitar a compactação do terreno e a perda de nutrientes. No entanto, demanda um volume maior de sementes e só serve para algumas culturas.

A semeadura em linhas é ótima para culturas anuais

Para diversas culturas anuais, é comum utilizar a semeadura em linhas. Ela é feita com a dispersão das sementes em linhas retas e paralelas, com o espaçamento ideal recomendado para cada cultura.

A proposta é que as estruturas ocupem bem o terreno, mas com máximo aproveitamento da terra. Assim, existe maior nível de produtividade e ganhos elevados para o produtor. Ao mesmo tempo, o espaço disponível para o plantio não pode ser muito pequeno, a fim de evitar a competição das plantas que vão crescer.

A semeadura em covas é feita com matracas

Outra possibilidade é o processo realizado em covas. Ele consiste em fazer pequenas áreas profundas, onde são posicionadas as sementes ou mudas da cultura desejada. O procedimento é feito com a matraca, um instrumento que forma covas iguais. A profundidade dessa estrutura depende de cada tipo de cultura.

Essa é uma alternativa, entre as técnicas de semeadura, que é utilizada para aqueles cultivos que realizam um enraizamento mais profundo ou que parte do desenvolvimento da planta acontece sob a terra. Também é uma boa opção para propostas de reflorestamento.

A versão a lanço está entre as famosas técnicas de semeadura

A semeadura a lanço é uma escolha bastante versátil. Além de servir para a agricultura, é também indicada para o paisagismo, já que favorece largamente o plantio de grama.

Nessa modalidade, o solo é preparado, de modo a ser revirado e nivelado. Depois, as sementes são jogadas sobre a superfície, e há uma pequena compactação, a fim de garantir o enraizamento. A diferença para o plantio direto é, justamente, o preparo prévio do solo.

A hidrossemeadura é uma ótima opção para gramas

Por falar na grama, a hidrossemeadura é uma excelente escolha para esse plantio. O processo se baseia no uso da água, dispersa por meio de equipamentos. Além do líquido e das sementes, há palha misturada, a fim de melhorar a aderência ao solo.

A pulverização é realizada de maneira rápida; e a água, com bastante pressão, oferece alto nível de homogeneidade. Para completar, é mais eficiente que as outras técnicas e pode ser aplicada em áreas irregulares, como os taludes e terrenos inclinados.

As técnicas de semeadura incluem desde opções mais voltadas para a agropecuária até aquelas otimizadas para a grama e o paisagismo. Com esses conhecimentos, será possível tomar a melhor decisão ao contratar uma empresa do ramo para ajudar você a fazer sua semeadura.

Para não ter mais dúvidas, veja se o ideal é escolher semeadura ou hidrossemeadura para o seu caso!



  • Rio de Janeiro
  • São Gonçalo
  • Duque de Caxias
  • Nova Iguaçu
  • Niterói
  • Belford Roxo
  • São João de Meriti
  • Campos dos Goytacazes
  • Petrópolis
  • Volta Redonda
  • Magé
  • Itaboraí
  • Mesquita
  • Nova Friburgo
  • Barra Mansa
  • Macaé
  • Cabo Frio
  • Nilópolis
  • Teresópolis
  • Resende