Entre em contato com um de nossos especialistas!

Semeadura x hidrossemeadura: qual o ideal para cada necessidade?

Na hora de aproveitar o solo, é possível utilizar várias técnicas. Cada proposta tem as suas necessidades, então é preciso considerar os casos de forma específica. Nesse sentido, duas versões se destacam: semeadura e hidrossemeadura.

Como oferecem resultados distintos, são recomendadas para exigências variadas. Ao conhecer as diferenças e as indicações, fica mais fácil atingir um bom desempenho.

Veja o que são a semeadura e a hidrossemeadura e descubra qual deve ser escolhida em cada cenário.

Como é feita a semeadura?

O plantio por semeadura inclui qualquer processo que use sementes, em vez de mudas, para ocupar determinado solo. Nesse caso, é comum ter que preparar e nivelar a área, para que as sementes sejam depositadas no local adequado.

Essas regiões específicas são conhecidas como “covas”, que abriram as sementes e são essenciais em seus momentos iniciais de germinação.

No sistema de plantio direto, somente as áreas das covas têm o solo preparado. O restante mantém a cobertura original, o que ajuda a proteger as novas estruturas e garante bons resultados.

Então, as técnicas, normalmente, envolvem aração, desmobilização e compactação do solo.

E a hidrossemeadura?

Já a hidrossemeadura é diferente. Como o nome indica, utiliza recursos hídricos para executar a semeadura de forma completa e com grande qualidade. Por suas características, é considerada inovadora e é cada vez mais adotada.

Nesse processo, os equipamentos dispersam uma mistura espessa feita com sementes, água e palha. Tudo é feito por meio de pulverização, o que ajuda a garantir a homogeneidade.

Como a água sai com pressão, a mistura e os aditivos, como fertilizantes, conseguem se fixar ao solo com bastante facilidade.

Ao mesmo tempo, não ocorre a criação de covas, então as sementes ficam relativamente expostas. Trata-se de uma alternativa específica para certos casos.

Qual opção é a mais indicada?

Embora uma opção derive da outra, a hidrossemeadura e a semeadura são bem diferentes. Portanto, são indicadas para situações distintas e não existe uma melhor que a outra. O que há é uma opção que funciona em cada caso e, por isso, que deve ser selecionada em certas opções.

Quanto à hidrossemeadura, ela é muito recomendada para a recuperação de encostas, reflorestamento de áreas, estabilização de taludes e até para o final de canteiros de obras.

Isso é possível porque ela tem o grande objetivo de devolver a cobertura verde por meio da grama. Então, é um método que funciona bem em áreas de difícil acesso ou que a criação de covas seria impossível. Com o jateamento do pulverizador, o problema é resolvido.

Já a versão por semeadura serve, exatamente, para o plantio de culturas diversas. Quando a intenção é obter a produção de grãos, por exemplo, o ideal é realizar a etapa comum.

Em qualquer um dos cenários, é indispensável contar com uma boa empresa. Ter o apoio de profissionais especializados, equipamentos modernos e muita experiência leva ao alcance dos objetivos.

Como vimos, a hidrossemeadura e a semeadura são opções complementares e que funcionam para casos específicos. Com a contratação de um empreendimento de qualidade, os bons resultados são garantidos.

Gostou do artigo? Assine a nossa newsletter e receba as novidades em sua caixa de entrada!



  • Rio de Janeiro
  • São Gonçalo
  • Duque de Caxias
  • Nova Iguaçu
  • Niterói
  • Belford Roxo
  • São João de Meriti
  • Campos dos Goytacazes
  • Petrópolis
  • Volta Redonda
  • Magé
  • Itaboraí
  • Mesquita
  • Nova Friburgo
  • Barra Mansa
  • Macaé
  • Cabo Frio
  • Nilópolis
  • Teresópolis
  • Resende